sexta-feira, 11 de novembro de 2011

História da pizza

Trazida em meados do século 20 ao Brasil com os imigrantes italianos, a pizza é hoje uma grande paixão dos brasileiros e foi assada pela primeira vez no país no bairro paulista do Brás.
Só em São Paulo, são consumidos atualmente, por dia, cerca de um milhão de discos nos mais diversos sabores e até em formatos diferentes.

Qual é a origem da pizza?


Seus criadores foram mesmo os italianos. Mas existem várias hipóteses para explicar a chegada do ancestral da pizza à Itália. A principal delas conta que, três séculos antes de Cristo, os fenícios costumavam acrescentar ao pão coberturas de carne e cebola. Só que o pão deles era parecido com o pão sírio, redondo e chato como um disco. A mistura também foi adotada pelos turcos, que preferiam cobertura à base de carne de carneiro e iogurte fresco. "Durante as Cruzadas, no século XI, o pão turco foi levado para o porto italiano de Nápoles", conta o sociólogo Gabriel Bollaffi, da USP. Os napolitanos tomaram gosto pelo petisco e foram aperfeiçoando-o com trigo de boa qualidade para a massa e coberturas variadas, especialmente queijo. Nascia, então, a pizza quase como a conhecemos hoje. Faltava só o tomate, introduzido na Itália no século XVI, vindo da América, e incorporado como ingrediente tão básico quanto o queijo.
A mais antiga pizzaria que se conhece está em Nápoles e foi fundada em 1830. A pizza Margherita também surgiu nessa cidade, em 1889, feita de encomenda para o rei Umberto I e a rainha Margherita.

http://mundoestranho.abril.com.br/materia/qual-ea-origem-da-pizza

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Estado da Pizza: o sabor da terra da garoa em Londrina

Todo turista que se preze, quando viaja a São Paulo, não pode deixar de provar a tradicional pizza paulistana, a mais famosa de todo o Brasil.

Contudo, para quem está em Londrina e mesmo assim faz questão de saborear esta autêntica delícia da culinária paulista, há uma boa opção na cidade.

Em funcionamento desde 2009, a “Estado da Pizza”, como o próprio nome sugere, oferece à clientela a típica pizza da terra da garoa, de massa bem fininha e crocante.

O ambiente traz o rústico do fogão à lenha e uma iluminação aconchegante, ideal tanto para uma confraternização entre amigos como para um jantar a dois.

No cardápio, há mais de 30 sabores, com preços entre R$ 23,90 e R$ 42.

Segundo Sarah Jacomini, que, ao lado do marido, Rodrigo Jacomini, assumiu a direção da pizzaria em janeiro deste ano, as mais pedidas são as tradicionais, como marguerita - líder absoluta de vendas - e frango com Catupiry (ambas por R$ 29,90).

No entanto, a calabresa especial (R$ 23,90) e rúcula especial, que ganha tomate seco e mussarela de búfala na receita e sai por R$ 36,90, também já caíram no gosto dos fregueses.

Opções diferenciadas
A pizzaria traz também opções exclusivas, como à moda da casa, que leva berinjela, abobrinha e gorgonzola, por R$ 29,90, e a Estado da Pizza, com pepperoni, palmito, mussarela, cebola e parmesão (R$ 39,90). Já para os fanáticos por pizzas doces, a boa pedida é a de creme de avelã com bolinhas de cereja (R$ 32,90).

“E os nossos insumos são todos de primeira linha”, garante Sarah. “O nosso objetivo não é fazer pizza para encher a barriga, mas para saborear, é oferecer algo diferenciado e por um preço acessível”, acrescenta Rodrigo Jacomini.

Massa de batata
O casal comenta que uma das novidades que promete agradar - e muito - a freguesia é a pizza com massa de batata.

De acordo com Rodrigo, essa massa é ainda mais leve que a convencional e está em fase de implantação no cardápio, basta o cliente solicitar. “E é algo que só nós temos aqui na cidade”, salienta.

Para abrir o apetite, a Estado da Pizza oferece, ainda, uma mesa de frios, com queijos, palmito e carpaccio, entre outras delícias, por R$ 7,90 os 100g.

“O que tem feito bastante sucesso na mesa são as bordas com o recheio da própria pizza”, destaca Rodrigo. Outra boa opção são os calzones, salgados e doces. O mais pedido é o Estado da Pizza, que vem com mussarela, presunto, ovos e parmesão, e custa R$ 29,90.

Almoço de domingo
Além das pizzas à noite, aos domingos a casa também abre para o almoço, das 11h30 às 15 horas. Por R$ 25, o freguês pode saborear várias opções de pratos quentes, dois tipos de massa e três variedades de carne. Destaque para o bacalhau e o linguado ao forno com alcaparras.

“E isso tudo fora as sobremesas. Tem cliente que vem aqui almoçar só para comê-las”, diz Sarah. “As favoritas são a banana ao forno e o nosso brownie, que vem com sorvete e calda de chocolate.”


http://www.planetasercomtel.com.br/gastronomia/112582/estado-da-pizza-o-sabor-da-terra-da-garoa-em-londrina.html

Final do Concurso Santista de PIZZA


A etapa final do segundo Concurso Santista de Pizza Amadora, promovido pela Pizzaria Kokimbos, em Santos (SP), será realizada no dia 9, das 19 às 23 horas. Depois de dois meses de inscrições, dez finalistas, escolhidos entre 157 inscritos, terão a oportunidade de mostrar suas receitas. Cada candidato contará, ao todo, com 40 minutos para mostrar toda a sua criatividade e talento - 20 minutos para separação e preparo dos ingredientes e outros 20 para montagem da pizza.

Enquanto cada finalista estiver preparando sua pizza no térreo, sete jurados estarão acompanhando ao vivo, por um telão, toda a preparação da receita no piso superior. Depois de pronta, a pizza será apresentada por cada candidato ao júri, formado por autoridades e pessoas ligadas à gastronomia.

Após avaliar o preparo, os jurados irão experimentar as criações e analisar aroma, sabor, preparo, apresentação e originalidade. Em cada critério, os participantes receberão notas de 5 a 10. O candidato com maior pontuação será o vencedor. As três melhores pizzas ficarão, por um ano, no cardápio oficial da casa com o nome ou sobrenome dos seus criadores. 

http://www.brasilturis.com.br/canal_materia.neo?Materia=28259

Após fim de jejum, Federer celebra 'fome' de bola comendo pizzas ao lado de crianças



Divulgação
Federer foi acompanhado de jovens fãs em sua comemoração pelo título na Basileia -tudo acabou em pizza!
No último domingo, Roger Federer pôs fim ao jejum de dez meses sem títulos ao vencer o ATP 500 da Basileia pela quinta vez na carreira. No entanto, a ''fome'' do número 4 do mundo não foi notada apenas dentro de quadra - durante a comemoração do seu 66º título, o suíço fez uma refeição reforçada ao lado de crianças em uma pizzaria da cidade.

Com a conquista na Basileia, Federer chegou ao seu segundo troféu na temporada 2011 e, assim, promete acirrar a briga com o britânico Andy Murray pelo posto de terceiro melhor jogador do ano. O próximo e último evento regular do calendário masculino é o Masters 1000 de Paris, disputado no Palácio de Esportes Paris-Bercy.

Divulgação
Suíço quebrou incômodo tabu de longos 10 meses sem títulos no circuito e agora disputa número 3 com Murray
Enquanto que Federer defende 360 pontos da semifinal no ano passado, Murray tem 180 da fase de quartas de final. O ex-número 1 do mundo precisaria de uma ótima campanha no torneio francês, que já começou no último domingo, pois terá que defender, no final do mês, o título da ATP Finals de Londres.


No último mês, Murray superou Federer na lista da ATP dando ao vencedor de 16 Grand Slams a sua pior posição no ranking desde 2003, quando venceu pela primeira vez um dos quatro maiores eventos do mundo.

http://revistatenis.uol.com.br/Edicoes/0/Artigo240662-1.asp

Videos

Loading...